Pular para o conteúdo principal

A Dama de Vestido Púrpura

Ela vem dançando, alegre e bem feliz para o seu Amado
Ela tem nas mãos um shofar, um buquê e uma aliança
Ela tem um brilho que as outras não tem, é pura e santa
Ela toca o shofar, para acordar o povo, para que adorem ao Amado
O Amado, quer uma noiva como uma adoradora santa e linda

Mas o Amado, disse " cuidado noiva, dama amada minha, pois o pecado jaz a
porta e os lobos querem enganar-lhe, tenham muito cuidado. Nunca quebre a sua aliança
que é feita com a prata, prata que resgata a santidade das damas, as outras se deixaram levar
pelas conversas e se perderam. Santifiquem-se e mantenham-se puras, pois não avisarei quando
voltarei estejam atentas, os meus olhos estão sobre ti, vigie o teu bem mais precioso,  oh amada minha"

Ela ouviu e temeu, tremeu e chorou, chorou por horas com medo de ser esquecida pelo Amado Noivo
Ela se guarda, como um baú de jóias a sete chaves, como um cristal raríssimo, pois só quem pode toca-la é o Escolhido, o Amado, quem ela tem esperado a tanto tempo, é exclusiva, é somente Dele
Ela desvia o olhar dos outros homens e falava " Eu espero o meu Amado, por isso não posso dirigir-lhes a palavra, pois eu sou somente para Ele, e vai trocar a minha aliança de prata por uma de ouro puro e fino. Porque eu fui resgatada das trevas para o casamento com o meu Amado, justo e santo e só meu"

E porque ela se guardou, somente para o seu Amado, ele a recebeu como sua trocando a sua aliança
de prata por uma de ouro puro e fino. E os dois dançaram por toda a Eternidade, na presença do Pai
Seu coração estava Nele, e seua pensamento voltados para as coisas santas do Reino
E as nações viram a Santidade do Senhor, através dela, porque ela seguia adorando sem fim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Poema pra Deus me Ler

Esquadrinhas tudo em mim, tudo sabes da existência
Nada passa despercebido aos Teus Olhos. Nada.
E eu ser tão pequeno clamo mais uma vez sua atenção.

Eu faço de mim mesmo texto para que leia e corrija
Corrija-me com fogo puro e o Sangue mais Vermelho
Endireite essas minhas tortas linhas tão descompassadas.

Torna-me mais alvo como a neve das folhas do Livro da Vida
Faz-me livre e leve pelo caminho da Santidade
A visão da Tua glória e a presença tudo ao redor avivam.

As pessoas correm, encurtam os dias, somem os minutos
Não tem mais utilidade um relógio porque o Fim arrasta
Como um poema novo na placa de Vidro, impressiona a Eternidade.

Novamente Esperança

Na minha angústia clamei ao Deus de todo o Céu pra me socorrer
E Ele como pai amoroso resgatou-me com forte mão e respirei
Pude contemplar a glória e com gratidão dar-lhe um cântico novo.

Meu coração novamente foi cheio de Esperança por um novo dia
Eu voltei a sonhar os sonhos que em mim Ele mesmo plantou
Que a Tua glória encha toda a Terra assim como as águas cobrem o mar

E que ninguém se vá deste mundo sem conhecer a Face do Senhor
Faz de mim ó Deus instrumento da vossa paz e proclamador da Salvação
Dentro e fora de tempo bendirei tuas maravilhas e exaltarei seu Nome.




Sobre a Páscoa: Ele não está morto. Ele ressuscitou!

Desde que a pedra do sepulcro foi rolada, todos viram que o corpo já não estava lá. Ele foi a partir desde dia o cumprimento da vontade do Pai, que nos queria religados a sua Presença novamente. Como é possível tal ato? Se fez carne literalmente pra sofrer o que sofremos nesta Terra e sentiu TODA a nossa angustia, dor, desprezo, tentações, aflições...

Me pego pensando que foi muito além da Cruz, foi um amor desmedido, um amor sem limites,um amor de puro sangue que nos deu a cura dos pecados e de água do Espírito, que permitiu conhecer a Deus no mais profundo da Verdade e em Verdade.

E mesmo lançando sorte com sua túnica, zombando da sua tão divina majestade com uma dolorida coroa de espinhos ele resistiu até o fim, consumando tudo com o último brado mais profundo diante de todos e dos Céus.

Nós somos aquele ladrão que estava ao seu lado reconhecendo que nEle não havia crime, nem delito pra estar ali, mas estava levando a nossa culpa. E ainda lhe dizemos: lembra-te de nós quando e…