Pular para o conteúdo principal

Sem espelhos, vasos rachados...

A madrugada me isola nas minhas dores sem sabor nenhum
Entre lágrimas e riso não sei aonde pisar, é difícil calar a alma
Não tenho espelhos porque não me vejo mais neles.


Ruas parecem tão largas, enquanto a minha vida corre estreita
E a santidade tenta embelezar essas paredes tão feias. Foi-se a cor.
Dou voltas em círculos mas não tenho outro destino.


Minha mente sobrevive atenta e meu coração surrado respira forçado
Meu caminhar já foi fácil, mas agora o calendário passa rápido
Minhas palavras eram mais doces, meu abraço confortador.


Com toda a força ergo as mãos a Ti, clamando cura e perdão
Restaura esse vaso rachado para que Teu Espírito seja derramado
Faz-me bradar Teus louvores e me devolve a vida sem dor, uma nova cor.









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Novamente Esperança

Na minha angústia clamei ao Deus de todo o Céu pra me socorrer
E Ele como pai amoroso resgatou-me com forte mão e respirei
Pude contemplar a glória e com gratidão dar-lhe um cântico novo.

Meu coração novamente foi cheio de Esperança por um novo dia
Eu voltei a sonhar os sonhos que em mim Ele mesmo plantou
Que a Tua glória encha toda a Terra assim como as águas cobrem o mar

E que ninguém se vá deste mundo sem conhecer a Face do Senhor
Faz de mim ó Deus instrumento da vossa paz e proclamador da Salvação
Dentro e fora de tempo bendirei tuas maravilhas e exaltarei seu Nome.




Poema pra Deus me Ler

Esquadrinhas tudo em mim, tudo sabes da existência
Nada passa despercebido aos Teus Olhos. Nada.
E eu ser tão pequeno clamo mais uma vez sua atenção.

Eu faço de mim mesmo texto para que leia e corrija
Corrija-me com fogo puro e o Sangue mais Vermelho
Endireite essas minhas tortas linhas tão descompassadas.

Torna-me mais alvo como a neve das folhas do Livro da Vida
Faz-me livre e leve pelo caminho da Santidade
A visão da Tua glória e a presença tudo ao redor avivam.

As pessoas correm, encurtam os dias, somem os minutos
Não tem mais utilidade um relógio porque o Fim arrasta
Como um poema novo na placa de Vidro, impressiona a Eternidade.

Sublime Perfeição.

Chega a manhã e eu posso contemplar a Tua beleza
A sua perfeição se sobrepõe aos meus pecados
Nenhuma palavra existente explica tal ato
E ainda fosse possível, neste plano não caberia.

E não viveria sem a tua Presença gloriosa
Me sentiria como o ar rarefeito, desprovido de fôlego
Tudo o que existe já declara a Tua existência
Toda a criação é o selo do Seu maravilhoso poder.

Para todo aquele que crer terá a vida Eterna
Porque o mundo é estrado dos Seus pés
Mas se depois de tudo não quiserem crer em Ti
Já estarão fadados ao inferno eterno. És um Deus visível.

Desde o nascer do Sol, passando por toda a extensão do Mar
Sentindo o vento que move a hélice e a grama do chão de asfalto
Tudo foi feito para o louvor da sua Glória.
Então tudo que ainda tem fôlego declare suas Maravilhas.