Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2013

Teu Reino, um Paraíso

Eu andei muitos quilômetros, percorri fronteiras
Resisti às tempestades e perdi o medo da noite
Dobrei meus joelhos e me derramei em louvores.

Quadros antigos com outras paisagens não valem mais
Preferi buscar um novo horizonte no céu azul
E jogar fora as roupas velhas e sapatos apertados.

Apresentaram-me uma nova vida muito mais bonita
Onde vi Cachoeiras cintilantes, montanhas elegantes
As flores tinham cores platinadas e brotava leite e mel.

Como orquestra alegre cantava o pássaro imponente
Os animais mansos pra pessoas nem ligavam
Tinham folhas e frutos para cada mês do ano.

Rios cor de esmeralda brilhavam como cristal
Margens de terra fofinha germinam nossos sonhos
Estações obedecem a voz do Criador, vertendo a brisa.

E aquele que se entregou como ovelha muda, sem pecado
Agora está sobre o Trono, e pelo povo é exaltado Rei
Seu sacrifício não foi fácil, só por amor se pode entender.

Lágrimas do Primeiro Amor...

Estou em cacos com o coração prostrado
Tento ver o horizonte, mas a tempestade é constante
A chuva escorre das nuvens limpando a minha alma.

O piso está áspero e na sala não há mais música
Meus pés confusos desaprenderam a dança
E meus olhos não choram mais como o primeiro Amor.

A minha voz muda grita incessantemente para que ouça
Emoções rastejam atordoadas pedindo a Cura
Meu corpo se debate procurando o caminho da casa de Deus.